858 Visita(s)

No dia 22 de Fevereiro a Gamer Ingrid Oliveira de 19 anos, jogadora de Call of Duty Mobile e integrante da equipe FBI E-sports foi morta a facadas por um homem que conheceu pela internet no universo gamer, o crime aconteceu em Pirituba – SP, na casa do assassino, o interessante é que mesmo depois de confessar o crime e dizer que matou por que teve vontade e estava em seu perfeito juízo mental, a imprensa ainda trata o indivíduo como suspeito.

Seria apenas mais um feminicídio em um país onde essa prática infelizmente ainda é comum, com pouca ou nenhuma atenção da mídia se o próprio assassino não tivesse dado farto material para alimentar a perplexidade da população, entretanto o grau de insanidade e loucura do mesmo nos leva a refletir sobre sanidade, é sério isso? Tem mesmo gente assim andando pelas ruas? Infelizmente sim e não são poucos.

Enquanto a imprensa tenta entender o óbvio, fica claro que o rapaz é um psicopata, um misógino e que premeditou a morte da moça, ou seja, ele queria matar e mostrar que aquilo era normal na concepção doentia dele, como ele mesmo escreve em seu diário:

Se você for fazer qualquer ato homicida, de fato você deve manter a sua naturalidade e principalmente os seus sentimentos. Guilherme Alves Costa

Sem noção de Valores

Em outros pontos do texto ele se diz uma pessoa boa, mas o ódio e a revolta são comuns, e, como este tipo de pessoa geralmente apresenta anteriormente sinais claros de uma psicopatia, ele mesmo ressalta essa possibilidade em outra parte do texto:

Talvez neste momento que você está lendo isso, provavelmente eles devem estar me chamando de psicopata ou algo do tipo. Guilherme Alves Costa